segunda-feira, 2 de novembro de 2015

SERRARIA/PB - TOPÔNIMOS

Nos antigos registros paroquiais de Araruna. Bananeiras e Mamanguape existem assentos que remetem à história de Serraria.
Seus primeiros habitantes vivam espalhados no que hoje comporta a área do município, sendo importante registrar alguns desses lugares e antigas famílias .
1) Pinturas - O nome deve-se às pinturas rupestres que existiam no local no início do século XIX.    Passados mais de dois séculos é pouco provável que exista alguma atualmente.  Família Lyra (1918)
2) Tapuio - Referências nos livros antigos apontam que era um dos locais preferidos pelos pelos índios para caçadas. Como tais caçadas demoravam dias e até semanas não era raro encontrar algum no local. Famílias Santos (1876), Costa (1888) e Mendes da Silva (1900).  
3) Matinha - Local de grande concentração de árvores, especialmente de pau brasil. Famílias Gomes de Oliveira e Pereira da Silva (1876).
4) Guabiraba -  De origem tupi é o mesmo que gabiroba, fruta muito apreciada pelos índios e nativa da região. Antigos moradores eram da família Santos Lima. Aparece como Engenho Guabiraba, que chegou a pertencer ao Capitão João José das Neves (por volta de 1860). Este era casado com Rosaura Hermelinda da Rocha (da família do Barão de Araruna). Uma filha do casal foi Anna Pompília das Neves, nascida em 1858, se casou com José Antonio da Silva Pinto em 1888.   
5) Jaboticaba - O nome do local é devido a planta que é nativa da mata atlântica, que predominava na região. Famílias Ferreira de Lima, Ferreira de Mello e Ferreira de Mendonça. Ao que tudo indica todas oriundas do mesmo tronco ancestral (FERREIRA). Algumas vezes grafado como JABOTICABAL.
6) Lagoinha-  O nome está ligado a lagoa existente na localidade. Família Mendes da Silva. No início do século XX ligada a Antonio Mendes da Silva, Sabino Mendes da Silva, João Mendes da Silva e Benedicto Mendes da Silva.
7) Jacaré - Mesmo nome do rio que cortava a localidade. Famílias Gomes de Oliveira e Correa de Mello (1876).

Outra localidades:
Tabocal, Queimadas, Rio do Braz, Pao d'Arco Furão (pertenceu a Attilio da Silva Pinto*),  Gruta Feia,  Boa Fé, Urucury,  Olho d'Agua de Fora,  Cantinhos (pertencia em 1910 a Antonio José da Silva Pinto*), Gruta Ingá, Várzea, Sacco da Arara, Araçá.
Alguns engenhos: Boa Fé, Laranjeiras, Guabiraba, Serraria e Jardim. 

* Apesar dos sobrenomes não sei se são descendentes de Manoel José Pinto.  

Nenhum comentário: